QuantosInfinitos by Júlia Ferreira

My website isComing Soonin a whole new way!

In the mean time connect with me with the information provided

Copyright © Quantos Infinitos? | Published By Gooyaabi Templates | Powered By Blogger
Design by WebSuccessAgency | Blogger Theme by NewBloggerThemes.com

Seguir Por Email

Sobre mim

Sobre mim

Chamo-me Júlia, tenho 20 anos e sou finalista do curso de Engenharia Biomédica (ramo de Bioeletrónica). Sou apaixonada por gatos e adoro ler. Sou Slytherin, e o meu Patronus é uma raposa.

Não sou blogger. Por não o ser, não vos sei dizer do que se trata este blog. É um misto de de vivências e de conhecimento. De tudo o que eu queira partilhar.

Translate

Estatísticas

Flag Counter

Ser caloira em Coimbra

Em 2015 descobri que ia estudar em Coimbra. Quando fiz a minha candidatura à faculdade, Coimbra não foi a minha primeira opção. Nunca tinha...

Em 2015 descobri que ia estudar em Coimbra. Quando fiz a minha candidatura à faculdade, Coimbra não foi a minha primeira opção. Nunca tinha tido aquele sonho (que muitos têm) de estudar na cidade dos estudantes... Só queria ficar perto de casa.

Fotografia retirada do site PLTurismo

Mas o dia chegou, o dia em que soube que tinha sido colocada no ISEC - Instituto Superior de Engenharia de Coimbra, cidade esta a aproximadamente 3 horas de distância de Setúbal, da minha casa.

Caiu-me tudo, e comecei a chorar. Como é que eu, com 18 anos, habituada a ter sempre os meus pais comigo, ia viver sozinha? Eu que nunca tinha estado fora de casa mais de 2 dias. Eu que tinha os meus amigos todos em Setúbal. Eu que praticava natação no Clube Naval Setubalense... Veio-me tudo à cabeça.

Mas os meus pais sempre me ensinaram a não desistir dos meus sonhos. E eu queria ser Engenheira Biomédica, não me conseguia imaginar noutro curso. (Porque noutro curso - um curso com uma média mais baixa - conseguia ficar perto de casa...)

Então lá fui eu, fazer a matricula, procurar casa e tirar as minhas dúvidas. No ISEC, esclareceram-me as dúvidas acerca das aulas e das praxes. Encontrei casa muito facilmente (o que não falta em Coimbra são casas para alugar a estudantes) e segui para Setúbal, com os meus pais, até ser dia de começarem as aulas.

Quando chegou o dia de ir definitivamente para lá, foi difícil. Os meus pais deixaram-me em casa, e eu fiquei a chorar no meu quarto. Mas, entretanto, conheci as minhas três colegas de casa - duas delas que também eram caloiras, e do mesmo curso que eu! A terceira, era finalista e foi quem nos esclareceu algumas dúvidas que tinhamos em relação ao início das aulas. Passámos a noite a conhecer-nos umas às outras, e demo-nos logo muito bem (felizmente!).

Chegou então o primeiro dia, a primeira praxe, a primeira impressão...

Nos dois primeiros dias não tive aulas. Segunda e Terça estavam reservadas para atividades preparadas pela Associação de Estudantes direcionadas aos caloiros, e só Quarta é que começariam as aulas. Assim, na Segunda-Feira dirigi-me juntamente com as minhas duas colegas de casa que também eram caloiras para o auditório, onde nos seria dada uma introdução acerca do ensino no ISEC. Mal chegámos ao auditório, uma Doutora dirigiu-se a nós e perguntou-nos se nos queríamos juntar à praxe. Dissemos que sim. Confesso que estava com um pouco de medo da praxe, mas ao mesmo tempo curiosa e entusiasmada.

Para mim, a praxe não foi mais do que uma forma de nos ensinarem a tradição de Coimbra e do ISEC, e de nos integrar no ambiente académico. Ganhei também uma família de praxe: a Madrinha, as avós, os irmãos de praxe... E quando digo família, é mesmo uma Família! Somos a família de Coimbra, e temos de estar sempre prontos para nos apoiar uns aos outros. Por isso mesmo, é importante escolher bem a Madrinha/o Padrinho porque o início do ano significa o início da "caça ao caloiro" (acreditem que os Doutores querem tanto ter afilhados como os caloiros querem ter padrinhos...). 

Nunca faltei a nenhuma praxe quando era caloira. Adorei e adoro a praxe. Agora que já sou Doutora, e já estive "dos dois lados", posso dizer que só quem por lá passa pode falar sobre isso... É uma experiência única e acho que todos deviam experimentar. (Claro que se não gostares, podes deixar a praxe a qualquer altura!) 

Foi então que chegou a Festa das Latas, ou Latada, onde fui finalmente batizada! Nome de caloira: Caloira Bebé 👶


Foi na Festa das Latas que vesti, com orgulho, as cores do meu Instituto e desfilei até ao Parque Verde do Mondego, onde fui batizada pela minha madrinha. Foi aí que percebi porque é que Coimbra é A Cidade dos Estudantes. Eu olhava à minha volta e só via estudantes... Doutores, Caloiros, todos unidos por uma causa: Manter a Tradição! 

O ano passou, com praxes à mistura, jantares de curso, saídas, exames e frequências... Consegui passar a todas as cadeiras, prova de que há tempo para tudo! Temos é de o saber gerir.

Ao longo do ano cresci tanto... deixei de ser criança e passei a ser "adulta" (coloco entre aspas porque ainda tenho muito que aprender e crescer). Aprendi que às vezes não temos tantos amigos como pensamos... Existem muitos interesses e muita competição. Mas, se soubermos escolher bem, existem também amigos do coração, colegas de estudo e camaradas de bebedeiras! É normal existirem algumas desilusões pelo meio, é isso que nos faz crescer e nos ensina a escolher melhor quem queremos do nosso lado.

Não podemos deixar que nada nos deite abaixo. Tentei sempre manter a minha cabeça erguida e aproveitar ao máximo. Não vou mentir... muitas vezes foi difícil. Pensei em desistir do curso algumas vezes, porque tinha saudades de casa, porque uma certa cadeira era demasiado difícil, ou porque estava farta de certas situações. Mas no fundo, eu tinha amigos que se preocupavam comigo, tinha boas notas e não ia deitar tudo a perder por causa de um mau dia!

E entretanto veio a Serenata... E eu trajei pela primeira vez. E a minha madrinha traçou-me a capa.


Foi um misto se emoções... trajar pela primeira vez. Vestir, com muito orgulho, o traje de Coimbra. E eu sabia que o merecia! Sabia o código de praxe de trás para a frente! E isso fez-me sentir ainda mais orgulhosa! Orgulho de mim mesma, do ISEC e de Coimbra!

Quando a minha Madrinha me traçou a capa, houve uma mistura de risos, lágrimas e emoção. Muita emoção. Porque a caloira cresceu, a caloira aprendeu. A caloira aprendeu a vestir o traje e a sentir orgulho nele!

E, por fim, chegou Maio - A Queima das Fitas.



Acho que nunca vou conseguir explicar a emoção que senti... Consegui!! Eu consegui!!! Consegui sair de casa e passar um ano inteiro sozinha! Consegui sobreviver! Consegui sobreviver às tardes intensivas de estudo, às praxes e consegui ultrapassar tudo! E só me apetecia festejar. Só me apetecia gritar e cantar todas as musicas que aprendi nas praxes. Queria gritar e cantar que amo o ISEC, que Coimbra é nossa e há de ser! 

Durante a Queima das Fitas, Coimbra é dos estudantes. É a altura em que nós festejamos todas as conquistas ao longo do ano. E é mágico, ver todos os cursos de todas as faculdades de Coimbra a festejar em conjunto.

E assim passou o ano... o meu primeiro ano em Coimbra. E eu agradeço tudo. Os bons e maus momentos, as lições aprendidas e os momentos partilhados. Obrigada, Coimbra.


Coimbra é uma lição 

De sonho e tradição 


You Might Also Like

22 comentários

  1. Também estudo em Coimbra, mas economia na FEUC mas vou para o 3º.
    Sem dúvida que um dos momentos mais bonitos é a serenata da queima das fitas onde traja primeira vez!
    Beijinhos

    http://a-lilianaraquel.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sem dúvida alguma! Eu também vou para o 3º! Entrei em 2015. Boa sorte para os estudos, beijinhos

      Eliminar
  2. O desconhecido sempre nos causa espanto e insegurança, né? Mas olha que experiência incrível estas tendo. Amei sua universidade, gostaria muito de conhecer, hehe. Sucesso, lindona!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Serás sempre bem vinda a Coimbra 😊 ainda bem que gostaste ! E obrigada , beijocas 😘

      Eliminar
  3. Caramba que legal, Coimbra acho que é o sonho de muitos, acho que ser caloura não é fácil para ninguém não importa a faculdade ou universidade. Mas que bom que vc teve pessoas que te ajudaram e apoiaram sempre. É uma vivência que vc levará para o resto da vida :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acredito que levarei para o resto da vida! E é verdade que é difícil para qualquer um... beijo!😘

      Eliminar
  4. aiii que sonhoo .. eu amei sua universidade,adorei ler seu post hahaha muito linda as imagem e fotos kk Sucesso com seu blog bjos

    ResponderEliminar
  5. As vezes é bom encarar o desconhecido, para que haja novos caminhos ❤
    Tua história é linda, eu espero que seja uma ótima profissional e realize teus sonhos ❤
    Sucesso, linda!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigada querida! Ainda bem que gostou , beijoca 😘

      Eliminar
  6. Eu não conhecia essa Universidade, ela é linda demais. Estou apaixonada por ela e com certeza você continuar vivendo momento bem legais por ai, aproveita porque infelizmente eles não vão voltar.
    Beijos e muito sucesso com blog e na universidade.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigada querida! Poderá visitar um dia, Será bem vinda! Beijocas 😘

      Eliminar
  7. Que historia linda, é realmente difícil deixar a família e ir pra um lugar que não sabemos o que nos espera mas é tão bons viver essas aventuras que sempre aparecem e lidar com os problemas sozinha te faz se sentir poderosa e independente ❤

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade! Agora agradeço imenso esta aventura! Ainda bem que gostou, beijoca 😘

      Eliminar
  8. Que experiência maravilhosa pela qual você passou, meu sonho sempre foi passar em uma universidade longe de casa, mas infelizmente não foi dessa vez, espero conseguir um dia em uma segunda formação! Amei o poste n sua história ❤️

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Força nisso querida! Com força de vontade conseguimos tudo😜 ainda bem que gostou, beijooo😘

      Eliminar
  9. Por mais que nos cause medo é sempre bom se jogar numa experiência nova né, amei sua experiência deu até uma coragenzinha de ser mais independente e se jogar em coisas novas, sucesso sempre lindona, aproveita bastante essa fase 💙

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada!! Ainda bem que gostou, não há nada como ser independente 😉 beijo! 😘

      Eliminar
  10. Que post enternecedor! Adorei!
    Um grande beijinho,
    Banal Girl
    http://the-banal-girl.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  11. não fui caloira em coimbra, fui no minho mas tudo o que descreveste eu identifiquei-me! é das melhores expriencias da minha vida!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade, acredito que seja sempre assim, seja qual for a faculdade! Bjs

      Eliminar

Seguidores